Nova Fórmula para o Campeonato Paulista

Desde o término da primeira fase do Campeonato Paulista, tenho visto diversas declarações reclamando do método de disputa. As críticas se concentram principalmente em três coisas:

1)     Muitas rodadas – 19 jogos + Quarta de final + Semifinal + 02 jogos de final = 23 jogos

2)     Apenas um jogo na etapa eliminatória – caso haja erro de arbitragem ou não seja um “bom dia” para o time, as dezenove rodadas anteriores vão por água abaixo, sem chance de recuperação. Isso teoricamente daria vantagem aos times “franco-atiradores”

3)     Sem vantagem de empate – a única vantagem para aqueles que foram melhor classificados é a escolha do mando de campo. Se o jogo terminar empatado, vai para os pênaltis.

Assim, venho propôr uma nova fórmula para este tradicional campeonato, ligeiramente inspirada no Campeonato Carioca, com algumas adaptações.

 

PRIMEIRA FASE – FASE DE GRUPOS

  • Seriam formados quatro grupos (A, B, C e D), cada um composto por cinco times.
    • a composição destes grupos, para o ano que vem, seria sorteada conforme a classificação de pontos corridos deste ano de 2011
      • São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos (1º, 2º, 3º e 4º nos pontos corridos deste ano, respectivamente) seriam sorteados para cada um dos grupos;
      • Ponte Preta, Oeste, Mirassol e Portuguesa (5º, 6º, 7º e 8º, respectivamente) também seriam sorteados para grupos separados;
      • São Caetano, Paulista, Mogi Mirim e Americana (9º, 10º, 11º e 12º, respectivamente) também seriam sorteados para grupos separados;
      • Botafogo-SP, Linense, Bragantino e Ituano (13º, 14º, 15º e 16º, respectivamente) também seriam sorteados para grupos separados;
      • os times que subirem da Série B do Campeonato Paulista também seriam sorteados para se tornarem os quintos integrantes de cada um dos grupos.
    • para os outros anos, deveria ser discutida a forma de sorteio para a definição dos grupos
  • Assim, como dito anteriormente, teríamos quatro grupos compostos por cinco times.
  • Dentro destes grupos, os times jogariam entre si, jogos de ida e volta
  • Quatro jogos de ida, quatro jogos de volta, totalizando oito rodadas
  • Os dois times melhor classificados de cada grupo passariam para a próxima fase de quartas de final
  • O pior time de cada grupo cairia para a Série B

 

SEGUNDA FASE – QUARTAS DE FINAL

Recapitulando, até o momento teríamos oito rodadas, menos da metade do que há atualmente. Com a definição dos oito times que passarão para a segunda fase, seria feito um sorteio, no estilo da Liga dos Campeões.

Os times que ficarem em primeiro lugar em cada grupo seriam considerados “cabeças-de-chave”. O sorteio definiria quais “segundos colocados” seriam designados para jogar contra um “primeiro colocado”. Daí caberia a discussão se seria autorizado haver um confronto de quartas de final igual ao da primeira fase (pois há a possibilidade do segundo colocado de um grupo ser sorteado exatamente para jogar contra a equipe que foi primeiro no mesmo grupo).

Também seriam sorteadas as chaves, designando contra quem os respectivos vencedores de cada partida jogariam nas próximas fases.

As normas seguiriam os seguintes padrões:

  • Dois jogos, ida e volta, sendo que o último seria na casa do cabeça-de-chave
  • Gols fora de casa seriam critério de desempate
  • No caso de haver empate da mesma forma, iria para os pênaltis
  • Não haveria vantagem de empate devido à classificação

Com estes procedimentos, teríamos duas rodadas. Somadas às oito da fase anterior, agora totalizamos dez.

 

TERCEIRA FASE – SEMIFINAIS

Com os vencedores definidos e o chaveamento previamente acertado, logo se teria as duas partidas de semifinal.

Eles também competiriam em jogos de ida e volta, com sorteio de ordem de jogos. Poderia ser discutido se a pontuação seria cumulativa com as fases anteriores, mas proponho que isso não ocorra, pois perde-se a referência de competitividade. Os critérios de desempate permaneceriam exatamente os mesmos.

Apenas recapitulando, tínhamos dez rodadas e agora, com a soma das duas desta fase, temos doze rodadas.

 

QUARTA FASE – FINAIS

Com os finalistas definidos, logo se teria também duas partidas finais. A definição dos jogos de ida e volta seriam feitos por sorteio. Os critérios de desempate permaneceriam exatamente os mesmos.

Finalizando, teríamos mais dois jogos que, somados às doze rodadas anteriores, dariam quatorze rodadas.

 

CONCLUSÃO

No início deste texto, disse que havia três críticas constantes à atual fórmula de disputa do Campeonato Paulista. Com a proposta que descrevi acima, vejamos como ficaria:

1)     Muitas rodadas – diminuiria de 23 rodadas para 14. Com isso, teríamos o equivalente a até dois meses a menos de competição, facilitando a participação em outros torneios e até, quem sabe, aumentando o tempo de preparação dos atletas no início do ano.

2)     Apenas um jogo na etapa eliminatória – proponho dois jogos, os quais não pesam na composição do número de rodadas e aumentaria a competitividade.

3)     Sem vantagem de empate – inseriríamos os critérios da Copa do Brasil, os quais já foram absorvidos pelos times.

Espero que alguém leia esta proposta, a qual simplesmente utiliza o bom senso de um apreciador do futebol. Tenho certeza que pessoas de maior influência e capacidade que eu já tiveram ideias melhores ou similares, o que importa é que o atual regulamento deve mudar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s