Olimpífias brasileiras. Mas ainda queremos ser sede!?

A Olimpíada terminou. Pequim se consagrou como berço dos jogos monumentais, das construções gigantescas, de inúmeros recordes quebrados e de Michael Phelps. Porém, não estou aqui para falar das oito medalhas de ouro do nadador americano, ou de Usain Bolt, Leonel Messi ou Kolb Bryant. Muito menos estou aqui para criticar a quantidade de atletas nacionalizados que competiram por outros países. Apesar de achar uma vergonha, deixarei para outra oportunidade.

 

A vergonha não é essa.

 

A cada Olimpíada que passa, fico aborrecido com nossos resultados. Claro que comemorei todas as medalhas e valorizo aqueles atletas. Porém, não devíamos nos questionar? Como um país que pretende sediar os Jogos Olímpicos tem um desempenho tão pífio? Já esteve pior, disso nós sabemos. Nos jogos de Sidney, em 2000, não tivemos sequer um ourozinho.

 

O governo diz que investe no esporte. Investe onde? Vocês acham satisfatório nosso desempenho? Há quantos anos ouvimos a mesma balela de que o país está se desenvolvendo, que está tratando o esporte de forma mais profissional? Este trabalho deve iniciar quando as crianças são pequenas, com a disponibilização de centros esportivos gratuitos que estejam abertos a elas. Deve haver uma peneira, como é feito no futebol? Sim, porém após um determinado tempo de exposição destas crianças às diversas opções de esporte.

 

Treinei e competi no Centro Olímpico do Ibirapuera. Vá até lá e veja a condição da pista de atletismo, do material esportivo, das quadras. Verifiquem a estrutura e vejam se é possível levar a sério. Lembro uma ocasião em que corríamos na pista quando um dos vários cachorros que circundam a pista saiu correndo atrás de um colega meu. Tudo bem, talvez ele tenha corrido um pouco mais rápido nesta hora, mas o cachorro depois não aceitou ser contratado como assistente de nosso treinador.

 

Um país que quer ter um projeto olímpico precisa de investimento maciço. Este investimento significa dinheiro, estrutura, pessoal e intercâmbio. Veja o César Cielo. Ótimo desempenho, com duas medalhas. É vinculado ao E.C. Pinheiros, mas treina nos Estados Unidos. Quantos outros atletas olímpicos não treinam em nosso país? O que há lá fora que não encontram aqui? Exatamente os quatro itens mencionados acima.

 

Citemos dois exemplos positivos, para vermos como é possível desenvolver. O voleibol, por meio de uma excelente organização, investimentos e seriedade se tornou o esporte mais importante do país. Apesar disso, grande parte de nossos jogadores competem no exterior. Deveria haver estímulo para um maior desenvolvimento das ligas nacionais. A Liga de Volei é boa, mas poderia ser muito melhor. E isso deveria haver em todos os outros esportes. Outro caso é a Ginástica Artística, que não tinha resultados expressivos e, após investimento e a importação de técnicos experientes, cresceu muito. Nossos técnicos nacionais de ginástica são bons, porém Oleg e Irina trouxeram a experiência do exterior para estruturar tudo.

 

Agora me fale por que isso não é feito nos outros esportes. O que aconteceu com o basquete? Sei que não é caso de investimentos, mas faz parte dos problemas deste suposto “Projeto Olímpico”. Por que não fazer com o tênis de mesa, com o ciclismo, com o Tae Kwon Do, com o pentatlo moderno, com o tiro, o halterofilismo, a esgrima e etc. Todas estas medalhas valem tanto quanto uma suposta medalha no futebol masculino, coisa que toda vez é o centro das atenções. Não seria possível aplicar mais recursos no Judô, modalidade que já nos deu tantas conquistas? Será que não era possível investir até mesmo num esporte de elite como as modalidades da Vela?

 

Sou completamente contrário à Olimpíada ser no Brasil. Sabemos muito bem que a intenção de nossos governantes é fazer o caminho inverso das coisas: conseguir ser sede para chamar investimentos e consertar aquilo que eles não fazem. A China investe há anos no esporte e apenas agora tornou-se sede. Dos poucos concorrentes à Olimpíada de 2016, fico com Tóquio! Apesar de já ter sido sede nos anos 60, prefiro que seja por lá. Devemos resolver nossos problemas por aqui para depois concentrarmos jogos destas proporções em nosso solo. E não venham dizer que o Pan 2007 foi ótimo! Vocês viram o Michael Phelps aqui? Quantos atletas de ponta estiveram por aqui? Os americanos, que são os “bichos-papões”, não vieram ao Pan, coisa que dificilmente fazem mesmo.

 

Ainda estamos muito abaixo daquilo que poderíamos ser. Não precisamos ter a maior quantidade de investimentos do mundo, mas precisamos aumentá-los e utilizá-los com sabedoria. A seriedade deve existir em todos os níveis, em todos os lugares, em todas as pessoas e em TODAS AS MODALIDADES. Enquanto não equilibrarem esses investimentos e apoio, não seremos expressivos. Quando isso começar a ser feito, poderemos começar a protelar ser sede cerca de quinze anos depois, o que corresponde a uma geração de crescimento.

 

Anúncios

3 comentários em “Olimpífias brasileiras. Mas ainda queremos ser sede!?

Adicione o seu

  1. Hugo,

    Tudo bem!

    Acho que a sua opinião está muito equivocada, meu amigo!

    O Brasil está caminhando lento eu sei, para ser uma potência olímpica, porém hoje temos uma gama de atletas que são campeões mundiais como os do Judô e da ginástica olímpica que por falta de concentração latina fez com que ocorresse o pior. Falta apoio e patrocínio? Falta! Porém como você também disse temos outras prioridades e ainda estamos e estaremos durante um bom tempo abaixo dos países desenvolvidos! Porém estamos chegando lá! Somos melhores que 20 anos atrás e a tendência é melhorar!

    Fui à uma palestra do Marcelo Campus Pinto, diretor da Globo esporte e quem paga o futebol do Brasil. Ele informou que enquanto não tiver paixão e apelo por parte dos torcedores, ninguém torcerá pelo Leite Moça, ou pelo Rexona. Por isso , para que o patrocínio da TV fosse viável, estas empresas teriam de colocar o nome da cidade sede como Bauru ou Rio de Janeiro, para assim fomentar uma rivalidade saudável e voltasse a atenção do público e só assim formar uma torcida, como já acontece no futebol à 100 anos.

    Quando clubes como o Flamengo montam um time de Basquete (atual campeão nacional), o público comparece e chama atenção da TV, responsável por maior parte da folha de pagamento dos clubes no Brasil. No exterior isso se equipara com outras fontes como venda de ingressos (muito caro para nossos padrões) e com a venda de material esportivo (pirateado pela gente).

    No caso de uma Olimpíada ou Copa do Mundo no Brasil seria fundamental e de extrema importância para o desenvolvimento das cidades sedes e adjacentes. Sem falar que serão investidos bilhões que a própria FIFA e o próprio COI investem! Bilhões de dólares de suas reservas são transferidas ao país sede!

    Haverá super faturamento? Sim! Haverá roubalheira e prestígio para amigos? Sim! Mesmo assim a população se beneficiará!

    Haverá mais emprego na construção civil, na indústria, construiremos estádios, hotéis, metrô (maior problema) haverá melhoramento da rede de esgotos (saneamento) acarretando assim a despoluição de nossos rios e mares. Pessoas com empregos são mais filhos na escola. Mais dinheiro, mais consumo, mais emprego, mais gente na escola e mais infra estrutura!

    Sem as Olimpíadas ou Copa do Mundo, demorará o triplo do tempo para conseguir tudo isso e o garoto já estará metido com tráfico de drogas ou fora da escola com subempregos.

    Barcelona antes era uma merda e estava fora do mapa. Hoje é rota do turismo e uma das cidades mais visitadas do mundo. A mesma coisa aconteceu com SEUL na Coréia do Sul.

    Ainda não está decidido a sede de 2016 e o Rio e o Brasil ainda estão no páreo. Não se surpreenda se o país ganhar! A escolha hoje é muito mais política do que qualquer outra coisa! Muita coisa estará pronta nesta data, pois dois anos antes seremos sede da Copa.

    Hoje no Rio de Janeiro temos 24 hotéis sendo construídos neste exato momento. Temos quase todos os estádios prontos (por causa do PAN). Todas as provas serão feitas na cidade, diferente de Pequim! O gringo se amarra aqui e a temperatura em julho e agosto é amena. Na minha opinião são 3 os problemas que poderão fazer com que as Olimpíadas não venha para cá; aeroportos, transporte e violência. O primeiro terá de ser solucionado até a Copa (dois anos antes) e o Sérgio Cabral está pressionando o Lula à privatizar ou abrir capital do Galeão. O transporte é o maior problema! Fazer o Metrô até a Barra da Tijuca (onde se concentrará a maioria das provas) é caro e envolve burocracia do Estado! A violência pode ser resolvida durante as duas semanas como a ocupação dos morros, como feito em outros eventos realizados na cidade como congressos importantes como Eco 92, Pan-americano, visita do Papa e outros chefes de Estado. Não temos terrorismo e somos uma cidade muito amistosa. Vai ter muito gringo caindo no Samba!

    Pense bem!

    Será muito bom!

    Wembley (acho que é assim que se escreve) também já está orçado no triplo do custo orçado anteriormente!

    Seja otimista! Ganharemos todos!

    Um abraço,
    André Arruda

  2. [RESPOSTA MANDADA PARA ANDRÉ A RESPEITO DE SEU COMENTÁRIO DO TEXTO… APÓS CADA PARÁGRAFO, COLOCAREI ENTRE COCHETES OS COMENTÁRIOS QUE ELE FEZ EM CIMA DE MINHAS RESPOSTAS]

    Faaaala André, blz??? Aqui está tudo bem….

    Antes de qualquer coisa, obrigado pelo e-mail… posso colocar no site como comentário do texto? Acho ótimo criar esta discussão e terão pessoas que concordarão e discordarão…. o que é super saudável [Claro!]

    Bem, apenas para entrar na polêmica contigo, vou responder a algumas coisinhas, porém, apesar de você dizer que estou equivocado, muita coisa que você disse faz parte da visão que tenho. Tudo aquilo que você diz que pode ser feito caso a Olimpíada venha para cá, não tenho dúvida alguma. A minha discussão está exatamente em isso ocorrer APENAS porque a Olimpíada vem para cá… Acho que é papel de nosso governo criar subsídios e condições INDEPENDENTE de nós já estarmos escolhidos para uma Olimpíada. Esse projeto demora anos para se desenvolver… Não podemos depender da existência de uma Olimpíada no Brasil para que as coisas se resolvam. [Concordo! Porém nem tudo é criado pelo Estado. No caso da Vila Olímpica é feito pela iniciativa privada que vende os apartamentos depois. O Estado não coloca um tostão na construção e sim quem compra o apartamento na planta. Os Hotéis também não dependem do governo para serem erguidos. Um Olimpíada é um bom motivo! Acredito que os investimento sejam meio a meio. Um dependendo do outro.]

    Ao mesmo tempo, mesmo que as coisas se resolvam, você acha que a estrutura será mantida? Tenho minhas dúvidas, mas apenas o tempo dirá…. Apesar de eu NÃO TORCER para o Rio ser escolhido (entenda, não tenho NADA contra o Rio…o problema é o Brasil em geral), acho que a possibilidade é grande, pois teve Olimpíadas muito recentemente nos EUA e na Espanha. Somente Tóquio estaria no páreo. Quanto a Barcelona, é a minha vez de discordar. Barcelona foi super-reformada, assim como Atenas também foi. Assim como Pequim também foi. Porém, não dá para comparar o déficit estrutural de nossas cidades (como você disse, principalmente em violência e transporte) com algumas adaptações que tiveram que ser feitas nestas cidades. Claro que o potencial turístico das cidades é importante, e o RJ não tem concorrentes quanto a isso. Porém não é apenas o fato de ser belíssima que resolve. O que me enoja é o fato de esperarmos a entrada de capital externo para podermos melhorar nossas cidades. Pense o quanto você paga de impostos e veja as condições gerais do país. Eu posso dizer pelo fato de trabalhar na área de cultura e saber que nosso ministério não tem nem 01% do total de orçamento da União. E você acha que no Esporte é muito diferente? O Esporte até recebe fundos vindos das loterias da Caixa e, mesmo assim, vemos as condições dos nossos Centros Esportivos. [Atlanta e Atenas tiveram sérios problemas de trânsito!]

    [Quanto à manter a infra a quadra poliesportiva criada para os jogos foi assumido pelo HSBS e hoje se chama HSBC ARENA com shows e outros eventos esportivos. Quem explorará o Engenhão por 20 anos será o Botafogo. Muitos que não conhecem o Rio no mundo, estarão de olho, o que possibilitará num aumento do Turismo que não virá só para cá sim para Sampa, Fortaleza, Salvador, Búzios e Angra dos Reis. Aumentará emprego! A indústria me São Paulo estará à mil por hora, produzindo. E por que produzindo? Pelo simples fato de estar entrando dinheiro aqui! O governo só cuida da burocracia! A grana não tem capital e você sabe disto. Hoje pode estra aqui, amanhã em outro lugar. Não acho que a grana deva ir para o Japão! A gente precisa!]

    Nem sequer ainda penso em sermos uma “potência Olímpica”. Não se trata disso. Mas temos potencial para sermos mais do que somos. Quanto ao fato de sermos campeões mundiais, somos exatamente naquelas modalidades que apontei em meu texto que são exemplos de organização. Organização esta que deveria haver em todas as modalidades e que deveria ter uma fiscalização mais séria por parte do COB. [Por parte do COB e de todos os outros órgãos!]

    Nem quis entrar nas questões de superfaturamento e tals, pois isso é batata. Ocorre mesmo…. Mas não é este meu foco… Meu foco é o pouco investimento na base. Não dá para pegarmos pessoas de quinze anos de idade e querermos transformá-los em atletas olímpicos. Poucos dão certos. Essas crianças devem ser pegas desde os cinco, seis anos (é o que ocorre na Ginástica Artística). Noutro dia vi o próprio Galvão Bueno falando a respeito de uma pesquisa feita nos EUA (que é um país que investe): lá, precisam de 2000 atletas para tirar UM ATLETA OLÍMPICO. Imagine aqui no Brasil, onde ainda nem há tanta estrutura. [No Rio existe um programa de Vilas Olímpicas em comunidades carentes. Existe na Mangueira, na Maré e outras. Acho que este projeto deveria se estender. E infelizmente precisa-se de grana!]

    Você falou bem sobre a questão da viabilidade das Ligas e do esporte em geral. Concordo plenamente e este seria um caminho, sim. Mas não podemos depender apenas dos investimentos privados. Eles são importantes para o desenvolvimento do esporte, mas o estímulo primeiro deve vir do Governo. Você falou do basquete e eu te pergunto: Por que os atletas da NBA não quiseram participar do Pré-Olímpico em maio (acho que foi em maio)? Alguns deram desculpa de contusão, mas dois (Leandrinho e Varejão) disseram que apenas não viriam. Estranho, né… tem algo de pobre na CBB, muito parecido com o que tinha no Judô e hoje não tem mais, depois da saída dos Mamede. [Não seja paternalista! Foda-se o governo! A grana que move o mundo! Infelizmente quem investe têm que ter retorno se não sobrevive.]

    Mas é isso aí, a discussão vai longe. Caso sejamos escolhidos como sede, dou toda força, porém discordo da mentalidade. Vamos ver também se os investimentos vão aumentar para o Esporte. Criará mais empregos? Sim, criará, e isso é positivo, mas será algo temporário e não trará uma melhora na estrutura de emprego nossa, que também é deficitária. [Alguns serão temporários, mas uma empresa alavancará a outra, além do surgimento de outras. O hotel não fechará. A empresa que lava os lençóis do hotel nem a fábrica de alimentos. O Metrô contratará mais. Os aeroportos estarão com uma infra melhor, tanto em tecnologia quanto em treinamento de pessoal. Quem treinará? Quem será o técnico desta nova tecnologia? Quanto emprego! Quanto Consumo! Mais gente produzindo!]

    Pensei bem sobre o assunto. É uma área que sempre me interessou. Já conversei com muita gente também sobre isso, principalmente na época que competi atletismo pela faculdade e treinava próximo a alguns da seleção. Fui treinar uma vez em Guarulhos, num estádio que tem o nome do João do Pulo. Se você visse a condição que o pessoal treina lá, ia entender o que quero dizer (lá também tinha cachorro solto… hehehe). A pista é de carvão, diferente da do Centro Olímpico que mencionei, que era de borracha e hoje está tão desgastada que dá para ver o cimento. [Vai melhorar!]

    Vocês aí no RJ tem uma pista fantástica, que é ao lado do Maracanã (esqueci o nome, mas era um nome de pessoa)… Em 2005 fui competir lá e achei fantástico. Mas apenas um não faz verão. Temos que melhorar esta estrutura esportiva. [Parque Júlio de Lamare.]

    [O Centro Olímpico do Ibirapuera é muito legal!]

    Abs.,
    Hugo

  3. acho que as Olimpiadas serem no Brasil pode estimular o esporte, assim como o PAN fez, tenho certeza de que muitas medalhas virão em 2012.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: